Guia completo de viagem para a Amazônia: dicas, valores e mais

15
287

A Viagem para a Amazônia foi uma das melhores decisões que já tomei. Tive uma experiência completamente diferente, conheci a cultura local, vi animais lindos, comi muita comida boa e me diverti muito.

Ao todo foram 5 dias no Amazonas, sendo que 2 dias passei em Manaus e os outros 3 na floresta amazônica. Confira o meu roteiro do que fazer em Manaus aqui. Também fiz Belém do Pará e Marajó, duas localidades que também estão dentro da Amazônia.

Clique aqui e assine nosso canal no YouTube

Neste artigo dou dicas de viagem para a Amazônia na floresta próxima a Manaus, conto como a minha experiência da excursão de 3 dias e 2 noites na selva amazônica. Relato as diversas atividades inclusas de um hotel na selva, desde passeio de canoa, mergulho até dormir na rede num acampamento no meio da mata.

Neste artigo vou contar tudinho sobre a minha viagem para a Amazônia e mostro tudo neste vídeo:

  • Como é pacote de 3 dias e 2 noites na selva Amazônica
  • Quanto custa uma viagem para a Amazônia
  • Quantos dias ficar no hotel na selva
  • Como é a Pousada Juma Lake
  • O que levar para a selva Amazônica
  • O que fazer no hotel na Amazônia: dia 1, 2 e 3

Leia também: 10 coisas que não te contam sobre a Amazônia

Viagem para a Amazônia: dicas, valores e passeios

Qual a melhor época para viajar para a Amazônia

Há duas épocas bem distintas: a seca (agosto a novembro) e cheia (de abril a julho). De dezembro a março há muitas chuvas e as águas começam a subir. Nós fomos em março, pegamos chuvas durante o dia que duravam uma hora e depois limpava o tempo.

Lago Juma
Lago Juma: onde fica a pousada e onde realizamos os passeios

Como é pacote de 3 dias e 2 noites na selva Amazônica

Se você quer imersão na floresta sem perder o conforto e com preço acessível, esse é um dos melhores pacotes na sua viagem para a Amazônia. São 3 dias de atividades diferentes para conhecer a região e os animais. A primeira noite é na pousada e a segunda num acampamento na floresta. Nós escolhemos esse pois tem um gostinho da floresta. Para quem tem menos tempo há a opção de dormir apenas uma noite na pousada. Também há pacotes para mais dias.

Durante todo esse tempo não há sinal de telefone, nem internet. A comunicação com o “Mundo” fica de lado, então avise seus familiares sobre isso antes de viajar para não ficarem desesperados né ahhaha Esse é um dos objetivos: se desconectar e viver a floresta!


Fomos com a agência Iguana Tour que atua em Manaus há mais de 27 anos e oferece pacotes na selva na Pousada Juma Lake, Day Tour e City Tour, excursões para Presidente Figueiredo, transfers… Gostei muito do atendimento, tudo feito com profissionalismo e certinho. O contato foi feito com o Wilson pelo instagram e depois por email. Recomendo demais a Iguana! Leitora do blog 5% de desconto, só avisar que você viu aqui!

Fechamos o pacote de 3 dias e 2 noites na selva Amazônica com bangalô privativo (estávamos em 3 pessoas) e também o Day Tour em Manaus.

Kombosa da Iguana Tours

Quanto custa uma viagem para a Amazônia

Os voos para chegar até Manaus depende muito de onde você está. Como nós fomos ao Pará antes, viemos de Belém num voo cedinho e pagamos R$260. O retorno até Curitiba saindo de Manaus custou R$605. E para curiosidade: o voo de Curitiba com conexão em Guarulhos para Belém do Pará custou R$390. Todos os valores com mala despachada inclusa, se você viajar com mala de mão sai em torno de R$60 a 100 reais mais barato.

O valor da excursão para a floresta Amazônica pode parecer alto de início, porém você precisa pensar que está incluso:

  • transporte de Manaus até o lago Juma ida e volta
  • alimentação completa café da manhã, almoço e jantar
  • água mineral
  • passeios na floresta como observação de botos, pesca de piranha, visita à família ribeirinha, com guia bilíngue
  • hospedagem em quarto privativo ou coletivo

Só no transporte você gasta 3 horas apenas para ir. Há muita gente envolvida e as atividades são bem variadas, sem falar na logística para manter um local no meio da mata. Tudo guiado e bem organizado, como você verá no relato mais abaixo e no vídeo. É um investimento! Você não terá uma experiência igual, só poderá viver a sua viagem para a Amazônia de fato se ir para a floresta.

E te conto que a Pousada Juma Lake é muito boa e o preço é super acessível. Há hotel na selva que cobra mais de mil reais a diária (não estou brincando).

As atividades mudam conforme o pacote que você pega. O valor também varia se você escolhe um bangalô privativo ou se dorme em dormitório coletivo, então chame os amigos (como eu fiz) e fecha um quarto só pra vocês!

O pacote 3 dias e 2 noites custa
R$ 720 por pessoa em suíte privativa (bangalô)
R$ 600 por pessoa em dormitório coletivo

O pacote 2 dias e 1 noite custa
R$ 500 por pessoa em suíte privativa (bangalô)
R$ 420 por pessoa em dormitório coletivo

Aí é só você somar os voos, excursão, além da sua alimentação, Uber e transporte em Manaus. Acredito que não gastei mais de R$80 nesses dias com alimentação.

Veja algumas opções de hospedagem em Manaus.

Canoa no Lago Juma
Canoa no Lago Juma

Quantos dias ficar no hotel na selva na Amazônia

Vejam que a diferença de valores é muito pouca entre um dia e outro, então eu recomendo muito pegar o pacote de 3 dias para curtir muito a floresta e sua viagem para a Amazônia. Se você tá indo até lá, aproveita para ficar mais uma noite. Também é possível ficar mais dicas caso goste muito, só avisar na pousada. Aí as atividades serão outras como visita a um seringal, passeios na mata e a possibilidade de ver mais animais.

Como é a Pousada Juma Lake

A Pousada Juma Lake está localizada a 120km ao sul de Manaus dentro da Reserva do Lago Juma, um afluente do rio Amazonas. A estrutura é muito boa:



  • 12 chalés privativos
  • dormitório coletivo para 30 pessoas
  • restaurante flutuante
  • varanda com redário
  • deck para acesso ao rio
Vista aérea da Pousada Juma Lake. Viagem para a Amazônia
Vista aérea da Pousada Juma Lake. Viagem para a Amazônia

No nosso bangalô havia 3 camas bem confortáveis, duas de solteiro e uma de casal, todas com mosquiteiro. No entanto, nem os usamos, já que quase não havia mosquito devido à oxidação das águas do rio. Talvez em outra época isso mude. O bangalô é bem limpinho e está construído em terra firme, não fica sobre palafitas direto na água e nem é flutuante. Durante a época de cheia, poderá ter água embaixo sim, mas não chega no quarto e há passarelas que conectam até o restaurante e o deck das canoas para os passeios.

Não achamos o quarto muito quente durante o dia, o ventilador deu conta do recado e deixamos as 3 janelas abertas.

Chalé privativo da Pousada Juma Lake na selva Amazônica
Chalé privativo da Pousada Juma Lake na selva Amazônica

O banheiro é pequeno, porém tudo funciona bem. Uma coisa interessante é que não havia água quente para o banho, acho que não é um costume no norte já que o banho é o que refresca. Percebi isso no Pará também. E vou dizer que nem fez falta, claro que dá um gelinho nas costas no início, mas depois é tão refrescante e limpa a alma dum jeito….

A área ao redor é muito segura e volta e meia passa alguém cuidando dos chalés. Na segunda noite quando você dorme na rede, as suas coisas permanecem dentro do quarto. Eles pedem apenas que se for algo de valor (como computador, drone) para colocar em uma mala separada e deixar com eles lá no restaurante. Fiz assim e tava tudo ok no retorno!

O que levar para uma viagem na Amazônia

Coisa importantíssimas que você não deve esquecer para uma viagem para a Amazônia:

  • repelente em creme
  • protetor solar
  • boné
  • roupas largas, leves e coloridas
  • bota ou calçado para caminhada
  • óculos de sol
  • capa de chuva
  • vacina da febre amarela

Não vista nunca nunca preto! Os pernilongos são atraídos na hora, é impressionante. Não acreditava até virar vítima aheuaheua As roupas largas e coloridas confundem eles e evita que você receba picadas.

Lembre-se que é indicado tomar a vacina da febre amarela para visitar a Amazônia! Neste artigo explico como tomar, cuidados e mais: 9 dicas sobre Febre Amarela e Certificado Internacional de Vacinação Online

O que fazer no hotel selva na viagem para a Amazônia

Se você achou que só descansaria numa viagem para a Amazônia…pensou errado! Há tantas atividades ofertadas pela pousada que nem tivemos tempo de ficar entendiadas. Vou contar o passo a passo, o que aconteceu nesses 3 dias na selva amazônica e os highlights. Claro que fica tudo bem mais visível no vídeo abaixo, clique para assistir!

Dia um: De Manaus até o Juma Lake Inn

O passeio para a selva sai do porto do Ceasa, onde pegamos uma lancha para atravessar o rio. No caminho vimos o Encontro das Águas, um fenômeno do encontro do rio Negro e do Rio Solimões.

Encontro das águas e transporte até o lago Juma
Encontro das águas e transporte até o lago Juma

Depois chegamos em Careiro e pegamos uma kombi muito confortável com um motor mais poderoso até o Rio Paraná do Mamori. Esse trajeto dura em torno de 1h e paramos num postinho para comprar algumas coisas como chocolate, cerveja… Aqui também vendem repelente e protetor solar.

Já ao lado do rio, esperamos a próxima lancha chegar. Enquanto isso provamos diversas frutas da Amazônia diferentes como cupuaçu, biribá e a famosa castanha do pará natural. O sabor dela é muito diferente, tem um gosto de coco e é bem mais saborosa do que a que encontramos desidratada nos mercados.

Provamos diversas frutas locais durante a viagem para a Amazônia
Provamos diversas frutas locais durante a viagem para a Amazônia

Embarcamos na lancha e seguimos em torno de 1h até a Pousada Juma Lake. No caminho vimos casas de palafitas, casas flutuantes, passamos no meio dos igapés (o “caminho do barco” entre as árvores)… Achei muito interessante observar a marca “das águas passadas” nas árvores, dá pra ver a diferença de 3 a 5 metros dependendo da época. Como fomos em março, os rios estavam começando a encher.

Marcas da água do ano passado
Marcas da água nos troncos das árvores do ano passado

Chegamos na hora do almoço e havia muitas opções como feijão, arroz, peixe frito, farofa, abobóra cozida, saladas, frutas… Bebida alcoólica, sucos naturais e sobremesas especiais não estão inclusas. Você cria uma continha e acerta antes de ir embora.

Depois do almoço você vai para o quarto e pode dormir uma horinha antes do passeio de canoa.

Passeio de canoa, pesca de piranha, mergulho e focagem de jacarés

Eu gostei muito de navegar pelas águas com a canoa, vi muitas aves diferentes e pescamos algumas piranhas para a nossa janta! Aprendemos como atrair as piranhas, como botar a isca e como puxar (as danadinhas são muito espertas). Pegamos 4 tipos diferentes.

Pesca de piranha foi um dos passeios mais legais da viagem para a Amazônia
Pesca de piranha foi um dos passeios mais legais da viagem para a Amazônia

Depois observamos vários botos, muitos mesmo! Acho que foi o momento mais mágico do dia hahah Aí pulamos na água mesmo sem saber o que havia embaixo, já que você não enxerga nada nada e tudo fica meio avermelhado. Podia ter mais cobras, peixes diferentes, botos nadando por baixo de nós!

Aí voltamos para a pousada, tomamos banho e saímos de canoa novamente para a focagem de jacaré antes da janta. A focagem é feita com lanterna já de noite, quando os olhos dos jacarés refletem a luz e brilham. Não demorou muito e o nosso guia Kaká pegou um filhote com as mãos para explicar a espécie, anatomia e história antes de devolvê-lo ao rio. Ele voltou pra água bem calminho, só virou o rabo e voltou na direção de onde veio. Na volta fiquei olhando o reflexo da lua nas águas e as estrelas…que lugar maravilhoso!

No retorno ao restaurante da pousada, comemos as piranhas que pegamos, além de complementar com arroz, feijão, omelete, salada e frutas. Fomos dormir cedo já que no dia seguinte acordaríamos às 5h.

Tava faceira na minha viagem para a Amazônia
Tava faceira na minha viagem para a Amazônia

Dia dois na selva: nascer do sol e família de ribeirinhos

No dia seguinte saímos às 5:30 para ver o nascer do sol. Infelizmente o tempo não colaborou, estava nublado e não vimos as cores mágicas no rio. Aí voltamos para tomar café da manhã na pousada e depois fomos conhecer o outro lado da área. Assista o vídeo do dia 2

Primeiro vimos uma sumaúma gigantesca, uma das árvores sagradas da Amazônia. Depois fomos conversar com uma família de ribeirinhos e ver como é a vida na floresta. A mãe faz artesanato com as sementes e cascas das frutas amazônicas e recebe os turistas. Ela nos contou que as crianças vão à escola apenas quando não chove e quando o barco escolar passa pegá-las. Quando chove há muito barulho na sala de aula por causa do tipo de telhado, então vão de março a outubro para a aula.

Família ribeirinha e guaraná nos olhos!
Família ribeirinha e guaraná nos olhos!

Também vi uma caixa com duas cobras capturas recentemente ao redor da casa. Não sei o que fazem com elas. Acho que a vida na floresta deve ser assim, volta e meia aparecem um bichos diferentes e tenebrosos. O cachorro da casa não tem uma orelha pois brigou com uma onça para defender uma cadela.

Passeamos pelo quintal da família onde vimos muitas plantas com fins medicinais, experimentamos algumas frutas como cacau selvagem, vimo açaí, buriti, guaraná. Retornamos à pousada para almoçar e preparar a mochila para dormir na selva!

Preparação para o acampamento na mata

O acampamento fica bem longe da pousada, acho que levamos mais de uma hora para chegar com a canoa. Ao chegar vi que há uma cobertura feita com folhas e bem resistente, no qual estendemos as redes. Não há paredes e garanto que é ótimo ter onde se refugir durante a chuva ou até mesmo do “relento”. Ao lado há um espaço para fogueira, também coberta, e uma mesa improvisada.

O guia levou as redes, comida, panela, água. Catamos a lenha na floresta mesmo e pegamos várias erradas que estavam podres ou muito molhadas hahaha

Nossa janta foi galinha assada, arroz, salada e até espetinho de marshmellow! Nós mesmos que ajudamos a cortar e preparar…ao menos as saladas. Vou dizer que o frango estava uma delícia! Conversamos muito antes de ir para a cama, digo rede, às 21h. Não tinha mais o que fazer, acordamos cedo e estávamos cansados.

Grupo após a janta no acampamento na selva! viagem para a Amazônia
Grupo após a janta no acampamento na selva amazônica!

Dormir na floresta amazônica é uma experiêcia sem igual. Você escuta pio de pássaros, macacos gritando ao longe, tudo quanto é tipo de inseto fazendo barulho…e é ótimo enquanto estão barulhentos. Quando tudo fica silencioso, quer dizer que há uma onça por perto. Aí a coisa pega.

Eu não consegui dormir bem na rede e também tive algumas “experiêcias sobrenaturais” que nunca tinha passado por algo semelhante. Foram 3 coisas muito diferentes e que até agora não sei o que significam. Não havia consumido nada de chá alucinógino, bebidas alcóolicas e nem feito nada para chamar esses espíritos. A floresta Amazônica tem uma energia impressionante e muitos falaram que fui sortuda por passar por isso. Eu vou falar sobre isso num vídeo especial.

Falo sobre essa experiência sobrenatural no vídeo abaixo

Dia três: caminhada na selva amazônica e retorno à Manaus

No terceiro dia da nossa viagem para a Amazônia, tomamos café da manhã no acampamento! Tinha leite em pó, café “coado”, castanha do pará, pão, manteiga, biscoito, ovo cozido, banana na chapa… E logo levantamos acampamento, guardamos tudo e fomos para outra área da floresta para explorar.

Ninho de tarântula em árvore
Ninho de tarântula em árvore viagem para a Amazônia

Caminhamos na mata fechada, o nosso guia abria o caminho com um facão e ia encontrando coisas diferentes no caminho como um mini sapo, formigas gigantescas usadas em rituais indígenas, cipós super resistentes, tocas de tatu, macacos ao longe… Também provamos a larvinha do coco babaçu, um negócio gigante com sabor de coco e gosmento hauehaue Essa caminhada durou em torno de uma hora e meia, aí retornamos para a pousada.

Tomamos banho, arrumamos as nossas coisas, almoçamos e fizemos o roteiro inverso até Manaus. Fim da viagem para a Amazônia!

Assista os vídeos da viagem para a Amazônia!

Gostou destas dicas para uma viagem para a Amazônia! Comente!

Guia completo de viagem para a Amazonia, dicas
Guia completo de viagem para a Amazônia, dicas

Leia mais:

10 coisas que não te contam sobre a Amazônia

O que fazer em Manaus: roteiro e guia completo!


15 COMENTÁRIOS

  1. Uau! Demais essa aventura pela Amazônia! A família da minha mãe é de Belém e conheço um pouco do Norte do país, mas ainda não conheço essas bandas! As comidas, frutas são uma perdição! Teu roteiro está bem completo! Adorei 🙂

  2. Post super completo, Angela, parabéns!
    E quanto a estas experiêcias sobrenaturais, vai compartilhar com a gente? Além da curiosidade natural que isso desperta, tenho interesse por situações inexplicáveis do ponto de vista da lógica.

    • então, vou fazer um vídeo sobre isso. é um assunto delicado ao mesmo tempo que é uma experiência assustadora eu tenho carinho por ela haha então preciso contar bem certinho

  3. Muito bom seu guia sobre viagem para a Amazônia!! Já fui um vez em uma época que quase não se achava informação sobre e deixei de fazer muitas coisas legais por causa disso. Adorei a pousada Pousada Juma Lake, parece uma opção super confortável fara ficar na floresta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here