Viajar sozinha

Mochilão: a melhor coisa que já me aconteceu

posted by Angie Maio 13, 2016 7 Comments

Já vou dizendo que não, não foi o intercâmbio que me mudou. Não foi curso de alemão ou inglês, nem morar com uma família estranha ou em WG (Wohngemeinschaft, um apartamento compartilhado com outros estudantes). O que me fez querer viajar mais, explorar o mundo ao ponto de ficar viciada foi mochilar.

Mochilão: a melhor coisa que já me aconteceu

Com certeza se não tivesse feito um mochilão na Ásia, vocês leriam posts antigos lá de 2013 do Apure Guria. Quis continuar o blog por causa dessa viagem. Foi ali que percebi tantas diferenças, tantas culturas, coisas estranhas, pessoas maravilhosas e lugares estonteantes.Mochilão a melhor coisa que já me aconteceu baliPra início de conversa, esse mochilão não estava planejado. Fui arrastada por um casal de amigos bem querido, ajudei na pesquisa e implorei pro roteiro passar no Camboja (e consegui!).

Nesse mochilão, fiz várias brincadeiras e amizades com vietnamitas, vi a cidade pelos olhos de tailandeses, comi nos restaurantes de rua lotados de Kuala Lumpur, vi por do sol nos templos balineses e troquei histórias com outros mochileiros.

Experimentei bichos estranhos e fritos, fui atacada por macacos, dormi em quartos com gente de bunda peluda de fora, fiquei com a cara marrom de sujeira da rua. Acordei com gente gritando bêbada, esperei ônibus sozinha no frio na madrugada,voltei arrastada pro hostel com ajuda do recepcionista depois da festa no bar. Muita pinga naquele dia (e não acordei ninguém no quarto).Mochilão a melhor coisa que já me aconteceu comer insetoSim, eu comi essa parada.

Eram inúmeras experiências por dia durante o mochilão, perrengues como ir ao banheiro sem vaso, apenas um buraco no chão, de um trem em movimento e coisas impressionantes como jogar peteca com os pés (até hoje não consigo e eles são muito booons, tem até campeonato mundial).peteca vietnam
Reparem na quantidade motos! Ahhh o Vietnã <3

Foi esse primeiro mochilão de 50 dias que me motivou a fazer mochilinhos (viagens rápidas num país) da Argentina ou Uruguai. Esse mochilão me fez repensar os dias que eu passo em um país para aproveitar o máximo dele, extrair até a última gota de experiência e perrengues. Não adianta fazer tudo correndo e passar quase o tempo todo no ônibus o trem. Uma das razões de fazer 20 dias SÓ no Peru.Mochilão a melhor coisa que já me aconteceu tailândiaMochilão não é apenas viajar de forma econômica…é vivenciar o país, ter essa troca com os nativos, ver como eles vivem. É poder comparar e abrir os olhos para outros estilos de vida.

É muito legal como as coisas surgem naturalmente quando você começa a conversar e a se interessar pelo modo de vida da pessoa.

Em Bali, eu e meus amigos contratamos um motorista para nos levar em várias regiões da ilha e no fim conhecemos a casa dele, esposa, filhos, o que ele estava construindo com o dinheiro de motorista, o templo da família…viajando sozinhaJá me deram um bebê pra segurar e eu nem conhecia a mãe.

Um vendedor de Bali nos convidou para jantar e comer pato frito (e intestinos de pato fritos no palitinho), contou como é ser muçulmano na parte “hinduísta” da Indonésia (o país com mais muçulmanos do mundo!), costumes familiares, como ele tinha muitos amigos japoneses e era fluente no idioma. Sim, coisas inesperadas acontecem quando você decide conhecer as pessoas e não ficar somente dentro do hostel.

Até no mercado municipal tem pessoas interessantes, como o Seu Álvaro, esse aquarelista uruguaio de talento enorme e coração maior ainda.Aquarelando no Uruguai apure guria alvaro manuel saralegui roseMochilão não é passar por desconforto pra economizar ao máximo, mochilão é você conhecer o país pelo povo. É o contrário dos viajantes normais que vão em hotéis e pontos turísticos com planos feitos pelas agências.  Mochilão é esquecer um pouco outros mochileiros e interagir com os locais diariamente, não somente para comprar pacotes de passeios ou coisas.

No seu próximo mochilão, tente essa atitude 🙂

Qual a sua história? Conte nos comentários!!!!

Leia também “O que eu perdi Mochilando” no blog Bagagem de memórias

viajar-barato-descontoViaje tranquilo com o Apure Guria! Conheça nossos parceiros e ainda ajude o blog sem pagar nada a mais por isso <3

Reserve seu hotel ou hostel em qualquer lugar do mundo com o Booking e durma susse!
Seguro Viagem é com a Real Seguros! Compare os melhores preços e viaje suave!
Garanta seu ingresso sem filas! Confira as atrações no Ticketbar
Ganhe 25 dólares no AirBnB

Leia mais:
5 MOTIVOS PARA VISITAR O SUDESTE ASIÁTICO
10 DICAS PARA GUARDAR DINHEIRO E VIAJAR O MUNDO
7 COISAS BIZARRAS DA ÁSIA
NÃO SEJA UM BABACA DE HOSTEL
ROTEIRO MOCHILÃO ÁSIA 50 DIAS

 

Você também pode gostar de:

7 Comments

FERNANDA CIPRIANO Maio 13, 2016 at 3:42 pm

Fiquei arrepiada com este post!! Exatamente isso..
A primeira viagem sozinha que fiz foi para Bogotá..foi em uma condição adversa rs..mas acabei conhecendo muita coisa por lá e até almocei em uma casa típica com direito a boas risadas.
No Peru, me emocionei com a dança (preparação para uma festa no dia seguinte: dia mundial da vida! – nem sabia que existia rs) crianças, jovens, senhores..dançando no frio, alguns descalços…; Realmente, conhecer a cultura, abrir os olhos e a mente para novos estilos de vida na verdade te faz parecer muito pequeno e que na real o mundo é muito grande para ficar quieta na rotina em um único lugar.

Parabéns, Guria!!! Virei fã desse blog e viva a novas experiências !!! 🙂

Reply
Angie Maio 14, 2016 at 4:26 pm

oi Fernanda, bem vinda! hauehaue Que bom que curtiu bastante o texto e o blog..a gente aprende muito quando mochila né! Essa dança deve ter sido muito diferente e significar muito para eles! Sim…rotinas não prestam!! Obrigada e volte sempre!

Reply
Paulo Henrique Celarius Maio 13, 2016 at 4:22 pm

Sensacional Angela! Me identiquei muito com o que escreveu, principalmente quando disse:
“…Mochilão não é apenas viajar de forma econômica…é vivenciar o país, ter essa troca com os nativos, ver como eles vivem.”

Reply
Angie Maio 14, 2016 at 4:24 pm

Oi Paulo! Fico feliz que gostou bastante do texto ^^ Volte sempre!

Reply
nyrdagur Maio 19, 2016 at 10:23 am

Que post mais amor, foi impossível não se identificar, Angie, porque sinto a mesma coisa e concordo com tudo que tu disse! Mochilão vão muito mais além do que simplesmente fazer uma viagem economiza, já vi comentários de pessoas dizendo ‘sou mochileiro(a) sim porque eu viajo com uma mochila e sempre economizo’.. tipo, oi? Não é bem assim! A melhor parte da viagem é com certeza conhecer a cultura através das pessoas locais, o tanto que isso nos transforma e abre a nossa cabeça pro mundo e até pro jeito que levamos a nossa vida no país que a gente mora.
Bora planejar um mochilão juntas <3 hahaha

Reply
Angie Maio 20, 2016 at 11:04 am

simm!! Já vi muita gente se passando pq fez um mochilão de 30 dias, 14 países e dormiu na rua..tipo pra que? Aproveitou o que dessa correria né? uaheauhe siiimm <3 vamos mesmo!!! ano que vem tudo fica mais fácil e pertinho woohooo!!

Reply
Juliana Arthuso Maio 22, 2016 at 9:41 am

“Mochilão é você conhecer o país pelo povo”. Mandou muito bem!

Reply

Curtiu? Comentaí!

%d blogueiros gostam disto: